©2015 por ana c. Meirelles e ateliê

        ouro preto - minas gerais 

31 3350-3015

ateliê itinerante

 

principal vetor daquilo que nomeamos "clínica extensa", essa atividade é sempre do lado de fora. há aqui o interesse que gira em torno do desejo da psicanálise escutar a cidade, seus barulhos e silêncios. seria possível a psicanálise intervir na cidade? pensamos que sim... uma intervenção a partir daquilo que a cidade apresenta como sintoma. e para isso, é preciso escutar, saber dos sujeitos o que eles de fato vivem. tanto a Conversa de Ateliê como o cineAteliÊ podem ser atividades do Ateliê Itinerante, porém também apostamos na realização de oficinas de arte e psicanálise para levar o Ateliê até as comunidades e centros... é uma intervenção que se constrói gradativamente a partir daquilo que se escuta. 

 

 

como  disse Lacan, para haver psicanálise é preciso haver ouvidos para escutar. então, abertos os ouvidos, saímos... para escutar a cidade, esta que fala para além das palavras.

 

 

imagem; galeria do Wix