©2015 por ana c. Meirelles e ateliê

        ouro preto - minas gerais 

31 3350-3015

mezanino

 

 

do italiano mezzanine, serve para ampliar espaços. entre o térreo e o primeiro andar, mezzanine  é o lugar de pausa do ateliê, com janelas de vidro, luminárias, divã, poltronas, olhos e ouvidos abertos. um convite à leitura de verbos que se fazem em imagens, palavras, vídeos, links que estão nos arredores da psicanálise e da cultura. ao subir a escada para o mezanino, é possível encontrar estantes das coisas que se fazem entre o sol nado e o sol posto, coleções permanentes, reservas provisórias, caixas e mais caixas de associação livre ao alcance. 

posts em destaque

a dança de clarice e guimarães

March 23, 2016

1/7
Please reload

posts recentes

entre as coisas que passam e as que não passam,

o entre das coisas. ganhar um nome,

esquecer e nunca mais lembrar. nomear coisas,

um começo. 

 foto| claudia itaborahy

começamos, assim,

com a primavera, um inverno fora de época,

tudo quase seco, alucinados pelo desejo da chuva.

começamos assim -

uma coleção de textos que contam, um pouco, das noites no ateliê.

começamos assim:

____ a constituição do sujeito passa por uma organização inicial, infantil. antes mesmo do édipo e da castração, um caminho é colocado pelo sujeito: um circuito da pulsão, uma poética pulsional. antes do verbo, havia corpo. e antes do corpo, o que é que sempre (h)ouve? engraçado ler “organizações da libido” se o que leio e escuto é uma completa desorganização – expulsão, repulsão, impulsão. palavra inventada para traduzir trieb – que, em alemão, parece palavra cotidiana, ouvi dizer. palavra que remete, significando arremessar, jogar, colocar algo em relação com outro algo. trieb, pulsão. pode ser instinto, mas não é só insti...

Please reload

November 12, 2019

October 24, 2019

October 1, 2019

September 9, 2019

Please reload

arquivo
Please reload

tags