|a voz estranha que me escreve|


compondo a paisagem do encontro da última segunda literária, fizemos a leitura do livro de cartas de Virgínia Woolf, traduzido por Maria Gabriela Llansol, "Cartas íntimas a Vita Sackville-West" ,

"escrever cartas

(...) é como lançar o

espírito a galope. e ir

buscar o que parece estar fora

do seu alcance" ( Virgínia ),

em companhia das cartas trocadas e lançadas por aqueles e aquelas que atravessam o ateliê de psicanálise e outras artes. seguindo na série de cartas, dobradas em imagens, eis aqui, a terceira delas... ou melhor, como nos inspira llansol _____________________

"eis aqui a rua e a voz estranha que me escreve"


Featured Posts
posts recentes
 

     ©2015 por ana c. Meirelles e ateliê

        ouro preto - minas gerais 

31 3350-3015