©2015 por ana c. Meirelles e ateliê

        ouro preto - minas gerais 

31 3350-3015

mezanino

 

 

do italiano mezzanine, serve para ampliar espaços. entre o térreo e o primeiro andar, mezzanine  é o lugar de pausa do ateliê, com janelas de vidro, luminárias, divã, poltronas, olhos e ouvidos abertos. um convite à leitura de verbos que se fazem em imagens, palavras, vídeos, links que estão nos arredores da psicanálise e da cultura. ao subir a escada para o mezanino, é possível encontrar estantes das coisas que se fazem entre o sol nado e o sol posto, coleções permanentes, reservas provisórias, caixas e mais caixas de associação livre ao alcance. 

posts em destaque

a dança de clarice e guimarães

March 23, 2016

1/7
Please reload

posts recentes

12.8.2020

"sou um coração batendo no mundo" (C.L.)

Quando iniciamos, no ateliê, os encontros de literatura e psicanálise, começamos e seguimos com Clarice por um tempo longo - demos o nome de "Clube de leitura Clarice Lispector" para o que depois viria a ser chamado "Segundas Literárias", onde outros textos chegaram para compor, com ela, esse movimento literopoético nos trabalhos do ateliê.

Perto do Coração Selvagem foi o primeiro livro que lemos, foi um mergulho na experiência da leitura em voz alta e do texto de Clarice. Agora, nesse novo movimento de recolher as Vozes de Clarice, nos encontrou a voz da Lilian Colombari e fragmentos desse livro que deu início a essa nossa história, absolutamente só, com a escrita de Clarice.

Para escutar um pouco mais do texto, na voz da Lilian,

ouça o podcast Vozes de Clarice,

no spotify:

https://open.spotify.com/show/4rOT13D5kQ5epsQsjQjDuv 

10.8.2020

"Meu pai acreditava que todos os anos se devia fazer

uma cura de banhos de mar" (C.L.)

Desde 2014, todo dia 10 de dezembro, nos reunimos no ateliê para ler clarice. É o dia do nascimento dela. Demos o nome de VOZES DE CLARICE para esse encontro, onde cada um empresta a voz para o texto de clarice. Esse ano, sem as atividades presenciais no ateliê,  resolvemos fazer o Vozes pelos ares, pelos fios, pelos vídeos, pelas redes. Estamos abrindo para receber e recolher essas vozes.

O vídeo-voz pode ser curto e vir (ou não) acompanhado de imagens. Ele pode ser enviado pelo email apol.ouropreto@gmail.com . O envio autoriza o uso das imagens que serão compartilhadas nos canais do ateliê. Cada voz será compartilhada no nosso instagram (na íntegra ou editado). Vamos recolher as vozes recebidas e compor-montar um vídeo-poema para o final do ano, quando clarice completa 100 anos. Uma homenagem, um elogio à sua escrita -  a celebração do seu texto que é uma voz que chama.

Para inciar...

3.8.2020

f i o ______________

substantivo masculino

1. fibra natural (de animal, planta..) ou sintética, de forma cilíndrica, flexível. 

2. fibra têxtil torcida ou entrelaçada; cordel, barbante.

3. fita metálica, circular, resistente. 

4. fita encapada ou não, destinada a transportar a eletricidade.

5. o que se apresenta encadeado, uma linha de sustentação. presente nos corpos, nas paredes e nos ares, pode ser visto a olho nu.

6. corrente fina, geralmente frágil, porém com força suficiente para ligar distâncias improváveis.

7. substância íntima das aranhas, humanos e bichos-da-seda, com a qual fazem e tecem suas roupas, rugas, teias e casulos.

8. linha fina de um líquido que escorre.

9. o que possui regular continuidade no interior de matérias. pode provocar curtos-circuitos, choques e descargas.

10. o que é tênue e trabalha em silêncio.

11. lado afiado do instrumento cortante. o gume das horas, a possibilidade de alguma vida. cordão umbilical, fio de vida, rumo.

12. encadeamento.

13. lâmina, filete. aquilo...

entre as coisas que passam e as que não passam,

o entre das coisas. ganhar um nome,

esquecer e nunca mais lembrar. nomear coisas,

um começo. 

 foto| claudia itaborahy

começamos, assim,

com a primavera, um inverno fora de época,

tudo quase seco, alucinados pelo desejo da chuva.

começamos assim -

uma coleção de textos que contam, um pouco, das noites no ateliê.

começamos assim:

____ a constituição do sujeito passa por uma organização inicial, infantil. antes mesmo do édipo e da castração, um caminho é colocado pelo sujeito: um circuito da pulsão, uma poética pulsional. antes do verbo, havia corpo. e antes do corpo, o que é que sempre (h)ouve? engraçado ler “organizações da libido” se o que leio e escuto é uma completa desorganização – expulsão, repulsão, impulsão. palavra inventada para traduzir trieb – que, em alemão, parece palavra cotidiana, ouvi dizer. palavra que remete, significando arremessar, jogar, colocar algo em relação com outro algo. trieb, pulsão. pode ser instinto, mas não é só insti...

Please reload

August 3, 2020

December 10, 2019

November 12, 2019

October 24, 2019

October 1, 2019

Please reload

arquivo
Please reload